Medo de dirigir na estrada

Um dos maiores objetivos de algumas pessoas que tiram a Carteira Nacional de Habilitação, a CNH, é poder pegar a estrada aos finais de semana e ter mais liberdade para aproveitar a vida.

No entanto, o que acontece é que muita gente tem medo de dirigir na estrada, sendo uma condição muito mais comum do que se pensa.

Assim, quem apresenta esse medo acaba se privando de um excelente privilégio, que é o de poder aproveitar o seu veículo para viajar.

É fato que as estradas dão medo mesmo, afinal, têm grandes ônibus e caminhões, além de velocidades mais altas. Isso pode ser intimidador de uma certa forma, especialmente para os menos experientes.

O que causa o seu medo?

O mais importante é procurar ajuda especializada, de quem entende do assunto para que você possa aprender como perder o medo de dirigir na estrada, no seu bairro ou onde quer que seja!

Mas antes disso você mesmo pode entender o motivo do seu medo de dirigir, é importante distinguir os sentimentos que podem engatilhar a sensação de medo. Com isso, é possível encontrar a melhor solução para o problema, veja:

  • Medo

O medo é algo natural do ser humano, sendo um mecanismo de defesa primitivo e um dos maiores responsáveis pela sobrevivência da espécie. Ele coloca o corpo em estado de alerta frente a um perigo, aguçando os sentidos e garantindo a autopreservação.

Portanto, ter medo não é algo ruim, mas ele também não pode sobrepor-se à tomada de decisões racionais.

  • Fobia

A fobia traz uma reação física semelhante à do medo, mas ela não tem, necessariamente, uma base racional, ou seja, nem sempre está ligada a situações de perigo.

Algumas pessoas têm fobia de palhaços, de bueiros, de insetos e outros. Então, a fobia aciona mecanismos semelhantes ao medo, mas também vai um pouco além, gerando uma ansiedade em excesso.

  • Traumas psicológicos

Algumas pessoas carregam traumas físicos e emocionais que dão origem a essa angústia e medo de dirigir. Dessa forma, a experiencia tem um impacto tão grande na vida da pessoa, que muda suas reações a estímulos.

Isso é bastante comum em pessoas que já se envolveram em acidentes de trânsito ou que perderam um ente querido dessa forma.

  • Ansiedade

A ansiedade é um mal moderno cada vez mais presente nos nossos dias e ela também pode levar ao medo de dirigir. Isso ocorre especialmente pelas incertezas do que está por vir, pelas possibilidades de erro e pelas consequências que isso pode gerar.

Cria-se então uma ansiedade, que é o medo pelo que ainda não aconteceu e, possivelmente, nem vai acontecer!

Como emagrecer após a gravidez?

Muitas mulheres que descobrem que estão grávidas já começam a pensar nas grandes modificações que corpo irá sofrer e como fazer para que ele retorne ao que era antes.

Claro que essa é uma dúvida comum, afinal, o corpo muda mesmo e alguns quilos chegam com a intenção de ficar, não sendo nada simples mandá-los embora depois.

No entanto, a palavra-chave para esse momento é paciência, afinal, a mudança sofrida é muito grande e pode levar um bom tempo até que tudo volte ao seu devido lugar.

Não acontece como mágica, que o bebê sai e o corpo instantaneamente volta ao que era. No entanto, também não é impossível e é por isso que hoje vamos falar sobre como emagrecer após a gravidez.

Dicas para emagrecer após a gravidez

Pois bem, primeiramente, esqueça tudo o que você viu na internet sobre aquela blogueira ou atriz que 1 mês depois do parto já estava com a barriga sequinha novamente.

Essa não é a realidade da maioria das mulheres do mundo e essa cobrança estética exagerada não fará bem a você nesse momento tão bonito.

Com isso em mente, vamos conhecer algumas ótimas dicas para se librar daqueles quilinhos extras depois da gestação:

  • Não existe mágica

Quando o bebê nasce, cerca de 5 a 6 quilos já são eliminados quando o bebê nasce, somando-se o bebê em si, a placenta e o líquido amniótico.

Já nas semanas seguintes, o corpo vai desinchando e liberando muito líquido que se acumulou. Aí já se vão mais alguns quilos e com ajudinha do Gocce Ideal Slim a eliminação de líquidos e diminuição do inchaço é mais rápido ainda.

Depois disso, o corpo tende a diminuir o ritmo e o processo se torna mais lento, além da tendência do organismo de reter calorias para a amamentação.

Nada disso é motivo de desespero, não sendo nada recomendado recorrer a medicamentos inibidores de apetite que são cheios de efeitos colaterais.

  • Coma bem

Comer bem não quer dizer comer muito, mas sim, comer saudável. Com isso, você nutre o corpo, oferece bons nutrientes ao bebê pelo leite e ajuda a facilitar a recuperação do organismo.

Lembre-se que esse não é o momento de fazer dietas restritivas, sendo ideal adotar hábitos saudáveis para a vida.

  • Elimine a gordura localizada

Durante a gestação, o organismo estoca gordura em algumas regiões específicas, como glúteos e barriga. Por isso, exercícios localizados podem ser ótimos nesse período.

Os principais são os abdominais e agachamentos!

  • Exercícios de intensidade

Exercícios de alta intensidade intervalados são ótimos para queimar calorias assim que o seu médico permitir, claro. Além disso, exigem pouco tempo diário, com ótimos.

Com essas dicas e paciência, você já conseguirá emagrecer após a gravidez.

Andar de Bicicleta Causa Impotência Sexual?

Há por aí quem diga que andar de bicicleta pode levar à impotência sexual e essa é uma ideia que vem sendo compartilhada há anos. Não é à toa que também já virou motivo de estudo para diversos centros de pesquisa no mundo todo, sendo uma questão bastante debatida.

No entanto, será mesmo que um hábito saudável como o de pedalar pode fazer com que o um homem desenvolva impotência sexual? Se você está interessado no assunto, continue lendo e vamos entender todos os detalhes.

De onde vem a ideia de que bicicleta pode causar impotência sexual?

Nos últimos anos, as bicicletas têm se multiplicado no mundo todo, trazendo consigo uma série de vantagens e desvantagens.

Somente nos EUA, o número de pessoas que adotou a bicicleta como meio de transporte para ir ao trabalho aumentou em 60% na última década.

No entanto, a ideia de que a bicicleta pode causar impotência sexual surgiu ainda na década de 90, quando ciclistas profissionais do sexo masculino relatavam sentir um certo formigamento na região genital e também dificuldade de ereção depois de percorrer longas distâncias.

Desde então, existem diversos estudos que tentam explicar qual é a relação entre ambos.

Afinal, pedalar pode mesmo afetar a ereção

Pois bem, dependendo de onde fica o selim durante a pedalada, ele pode acabar comprimindo e pressionando o períneo, que é a região entre o pênis e o ânus.

É por ali que passam nervos e artérias que atendem a região genital e controlar a sensibilidade. Portanto, dependendo de como fica a posição do seu corpo durante a atividade e o tempo de duração, pode haver uma diminuição da oxigenação e os impulsos elétricos essenciais para a ereção.

No entanto, vale lembrar que os estudos mostram que essa é apenas uma condição passageira. Isso porque faltam evidências científicas de que pedalar pode levar a um quadro de impotência sexual permanente.

Mais do que isso, os estudos que já foram realizados não mostram qual a frequência ou a intensidade semanal da atividade que pode afetar a potência sexual.

Um estudo publicado na Journal of Men´s Health, fez a avaliação de um total de 5 mil ciclistas que tinham uma rotina de treino de 8 horas e meia por semana e não foi identificada nenhuma relação entre a disfunção erétil e o treinamento.

Isso porque a impotência é uma condição multifatorial!

Sendo assim, é importante procurar ajuda se estiver mesmo apresentando impotência e contar com recursos atuais, como os suplementos naturais que ajudam muito!

Se você está sofrendo com problema de desempenho sexual, recomendo que acesse casanova gocce e conheça esse produto natural para melhorar o desempenho.